A empreitada do Terminal Interface de Setúbal, na Praça do Brasil, um investimento superior a quatro milhões de euros e que conta com apoio comunitário, foi consignada hoje e deverá estar concluída até ao início de 2021.

A intervenção, consignada à empresa Alexandre Barbosa Borges, S.A., consiste na construção do novo terminal rodoviário junto da estação ferroviária, um parque de estacionamento subterrâneo e respetivas áreas e infraestruturas de apoio.

O objetivo é congregar a intermodalidade na atual estação de comboios da Praça do Brasil, ao reunir, num único polo, opções de transporte coletivo rodoviário e ferroviário e que, atualmente, funcionam em locais distintos da cidade.

As obras tiveram início hoje, 3 de dezembro, com trabalhos preparatórios a decorrer até ao final do ano, traduzindo-se na instalação do estaleiro de obras, colocação de vedações, demolições de muros e transplantação de árvores para outros locais da cidade.


O prazo de execução da empreitada tem conclusão prevista para janeiro de 2021.
O terminal rodoviário a integrar o futuro interface de Setúbal terá uma área de quase 3500 metros quadrados, com capacidade para 14 autocarros.


A nova infraestrutura de transportes setubalense recebe, também, um parque de estacionamento subterrâneo, a construir numa área de cerca de 3000 metros quadrados, com lotação para 117 lugares, distribuídos por um único piso.


O Terminal Interface de Setúbal, um investimento total de 4 milhões, 466 mil e 487,96 euros, tem uma comparticipação de fundos comunitários de 50 por cento sobre o valor elegível de 2 milhões e 250 mil euros, resultado de uma candidatura ao Portugal 2020, no âmbito dos PEDU – Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano.


O projeto, designado de PAMUS 01 – Interface de Setúbal, enquadra-se na estratégia de mobilidade para a cidade, consubstanciada no Plano de Mobilidade Sustentável e Transportes de Setúbal.