A campanha de vacinação contra a covid-19 vai arrancar com um lote “simbólico” de 9.750 vacinas a partir de dia 27 de dezembro, disse hoje o primeiro ministro em conferência de imprensa após reunião do Conselho de Ministros.

“Neste primeiro lote que vai ser entregue ainda antes do final do ano são cerca de nove mil doses que vão ser entregues. É mais seguro, mais justo e mais compreensível podermos atribuir estas do primeiro lote, que é relativamente simbólico, para o arranque da operação, a um universo onde é mais fácil delimitar: um universo de 9.750 pessoas que poderão ser objeto da vacinação a partir do dia 27”, afirmou António Costa depois da reunião do Governo em que foram avaliadas e ajustadas as medidas de contenção da pandemia no Natal e no Ano Novo.

Segundo o primeiro ministro, o critério de vacinação “tem de ser ajustado em cada operação de vacinação em função da quantidade do número de doses que vão ser entregues”, explicando a razão de os residentes dos lares não estarem neste primeiro lote.

“Tinha de se adotar o ser entregue àquele grupo de pessoas em que, fazendo parte da primeira fase, podemos ter uma cobertura eficaz e tão universal quanto possível e não ao conjunto, onde certamente deixaríamos muitas pessoas de fora. Chamo a atenção que pessoas residentes em lares são cerca de 90 mil. Estarmos a selecionar nove mil dessas 90 mil seria muito difícil e, porventura, muito injusto”, disse.

Em Portugal, morreram 5.902 pessoas dos 362.616 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.