Passear num barco de luxo nas águas da Arrábida

0
145

Quem passa por Setúbal, não pode mesmo perder a vista para o Rio Sado e um passeio pela Serra da Arrábida. Agora pode fazê-lo a bordo da Green Breeze, a única empresa de aluguer de embarcações de luxo de grandes dimensões da Margem Sul.

O negócio começou em julho de 2017, em parceria com a boat center, uma empresa de aluguer de barcos para comercialização. “A ideia era ter uma embarcação de luxo de grandes dimensões e sustentável. Até ao momento, só havia médias, até 12 metros e pequenas, até oito metros, mas não havia nenhuma com tamanho superior a 12 metros a operar no Rio Sado”, conta à New in Setúbal, Nuno Mendonça, 45 anos, empresário ligado ao turismo náutico e gerente da Green Breeze.

A empresa tem uma embarcação com capacidade para 10 pessoas, a Kim, nome dado em homenagem ao avô de Nuno, que se chamava Joaquim. Uma das particularidades do barco é que se trata de um híbrido, que faz com que o veleiro navegue em modo elétrico sem ruídos, através da energia de painéis solares.

Pode optar por viajar meio dia/4 horas, 1 dia/8 horas ou um fim de semana, com passeios a bordo. Os preços rondam os 990€, isto é, aproximadamente 90€ por pessoa. Os percursos fazem-se ao longo do Parque Natural da Arrábida, desde Setúbal até à Ribeira do Cavalo. Depois, caso os clientes peçam, a empresa oferece a possibilidade de alargar as rotas de barco até qualquer parte do mundo.

Como complemento dos passeios, existem dois paddles e equipamento de mergulho. “Nós paramos o barco junto à Praia de Galapinhos ou Pedra da Anicha, e as pessoas podem praticar paddle”, explica. Além desta atividade, existe o serviço de chef a bordo, com degustações de peixe e marisco da região.

A Green Breeze tem ainda uma parceria com o restaurante O Farol, no Portinho da Arrábida. “Quando os nossos clientes querem almoçar ou jantar, eles colocam a mesa junto à praia”, explica.

A tripulação é composta por um skipper com conhecimentos de português, espanhol, francês e alemão, e um marinheiro. Nuno diz à New in Setúbal que 90% dos tripulantes da Green Breeze são estrangeiros sobretudo franceses, russos, angolanos e brasileiros. Os restantes 10% são portugueses e algumas figuras públicas.

Fonte: NewInSetúbal