O jornalista, radialista e realizador Luís Filipe Costa, voz da revolução do 25 de Abril na rádio e autor de mais de 30 telefilmes de ficção, morreu hoje aos 84 anos, confirmou à agencia Lusa fonte próxima da família.

Com carreira profissional iniciada como radialista e ator na Emissora Nacional, entrou depois para o Rádio Clube Português, onde veio a ler os comunicados do Movimento das Forças Armadas, responsável pela revolução do 25 de Abril.

Da rádio passaria para a RTP, onde trabalhou como argumentista e realizador, com um currículo de mais de 30 telefilmes e séries, como ‘A Borboleta na Gaiola’, ‘Morte D´Homem‘, ‘Arroz Doce’, e ‘Esquadra de Polícia’.

Nascido a 18 de março de 1936, em Lisboa, Luís Filipe Costa foi também ator e encenador, e assinou os romances ‘A Borboleta na Gaiola’ e ‘Agora e na Hora da sua Morte’.