Yamandu Costa, Teresa Salgueiro e Alma Nuestra atuam em Setúbal ao vivo na VI edição do EXIB Música, certame que se realiza nos dias 29, 30 e 31, com uma programação mista, em formato físico e digital.

Numa edição especial, que assume o desafio virtual e explora novas práticas colaborativas, a EXIB Música – Mostra de Música Ibero-Americana, subordinada ao tema “O Tom do Futuro”, apresenta três concertos ao vivo, difundidos para todo o mundo a partir do Fórum Municipal Luísa Todi em live streaming, a par de exibições musicais, conferências, ações formativas e atividades de networking para profissionais, tudo em formato digital.

A abertura da programação ao vivo do evento, organizado pela associação espanhola EXIB Música – Expo Iberoamericana de Música em parceria com a Câmara Municipal de Setúbal, cabe ao músico brasileiro Yamandu Costa, no dia 29.

Considerado um dos maiores talentos do “violão” brasileiro, Yamandu toca música clássica brasileira, mas também milongas, tangos, zambas e chamamés, numa mistura de estilos que resulta em interpretações únicas.

O violonista e compositor explora todas as possibilidades do violão de sete cordas, renovando temas antigos e apresentando composições próprias, numa performance sempre apaixonada e contagiante.

Yamandu já pisou palcos em vários países do mundo e conquistou prémios no Brasil e além-fronteiras, de que é exemplo, em 2018, o Prémio da Música Brasileira nas categorias de Melhor Álbum Instrumental e Melhor Solista, com o trabalho “Quebranto”.

No segundo dia do evento, 30 de outubro, a voz delicada de Teresa Salgueiro, artista com uma carreira de quase três décadas em que levou a música portuguesa aos quatro cantos do mundo, preenche o Fórum Municipal Luísa Todi.

O concerto de encerramento, na noite de 31, cabe a Alma Nuestra, projeto musical de Salvador Sobral e Victor Zamora, com as participações de Nelson Cascais e André Sousa Machado, que explora e partilha com o público sonoridades da América Latina, a par de ritmos do jazz.

Os bilhetes para cada concerto no Fórum Luísa Todi, com início às 21h00, têm o custo de dez euros e podem ser adquiridos em www.bol.pt.

Já a transmissão via streaming pode ser seguida através das redes sociais do Fórum Municipal Luísa Todi e do EXIB Música.

A programação do EXIB Música 2020 inclui, igualmente, ao longo dos três dias, exibições musicais, transmitidas em live streaming, a partir de vários países, designadamente da Colômbia, com Adriana Ospina, da Venezuela, com atuações de Amanda Querales, Gabriel Chakarji e Ana Carmela Ramírez, e de Espanha, com Alba Carmona e Tanxugueiras.

Para o mundo através da internet atuam ainda Regina Orozco, México, Malena Muyala, Uruguai, Martin Sued, Argentina, Chaco Suena Bien, projeto musical dos argentinos Seba Ibarra e Lalo Aguilar, o músico cabo-verdiano Miroca Paris e os portugueses Moçoilas, Pedro Mestre e Monda, além do projeto luso-brasileiro composto pela dupla Pedro Iaco e Manuel Linhares.

Destaque ainda para a transmissão online de três sessões sobre a música e sustentabilidade, conteúdos de formação e de networking para profissionais, partilha de experiência entre programadores culturais, vídeos alusivos à cidade de Setúbal e um observatório de ideias para a cultura musical assente na economia circular, colaborativa, transversal e multidisciplinar.

As acreditações e todas as informações sobre o evento podem ser acedidas através da página www.exibproject.org/exib-live-2020.

Esta edição inovadora do EXIB Música, a qual conta com a parceria do OEI Portugal – Oficina de Educación Iberoamericana, resulta de constrangimentos motivados pela atual crise sanitária e assume-se como uma resposta direta de apoio ao setor cultural, em particular o da música.

A decisão de organizar o evento num formato misto foi, igualmente, impulsionada por contributos recolhidos na consulta online “A Internacionalização da Diversidade Musical em Tempos de Covid-19”, a qual contou com a participação de um alargado conjunto de agentes culturais.

O EXIB Música, cuja sexta edição esteve originalmente agendada para junho, tem o objetivo de promover a difusão cultural da América Latina, bem como fomentar o diálogo intercultural com a Europa, incentivando a circulação artística e um melhor conhecimento da diversidade musical e cultural da região ibero-americana.