ESTATUTO EDITORIAL

O Som da Baixa Setúbal reger-se-á sempre pelo direito dos cidadãos a informar e ser informados e procurarem, em liberdade e no pluralismo, o esclarecimento de que necessitam para o exercício das suas opções.

O Som da Baixa Setúbal manter-se-á sempre independente face ao poder político, económico e religioso.

O Som da Baixa Setúbal não renunciará ao seu direito de informar e criticar, e terá apenas como limites os que decorrem da ética e deontologia dos meios de comunicação social.

O Som da Baixa Setúbal distinguirá claramente entre as notícias – que deverão ser, tanto quanto possível objetivas, circunscrevendo-se à narração, relacionação e análise dos factos – e as opiniões, cujos defensores deverão ser claramente identificados e cuja divulgação deverá seguir o critério do pluralismo.

O critério de seleção do material informativo e do destaque a conceder-lhe não será o das convicções político-ideológicas de quem decide, mas o da importância jornalística desse material.

O Som da Baixa Setúbal estará sobretudo atenta e disponível para a divulgação dos acontecimentos e iniciativas de âmbito local e regional, com a finalidade de contribuir para o desenvolvimento da região e para a afirmação da sua identidade sociocultural.

O Som da Baixa Setúbal evitará recorrer ao escândalo e ao sensacionalismo, capazes de aumentarem a audiência, mas que poriam em risco a qualidade que se pretende manter.

Respeitar-se-ão sobretudo os ouvintes que, certamente, aceitarão e desculparão os erros, mas que seguramente não perdoariam se, por acção ou omissão, fossem enganados ou abusassem da sua boa fé.

O Som da Baixa Setúbal proporcionará o recreio e o entretenimento, mas contribuindo para a educação da sensibilidade e gosto artístico.

Este Estatuto Editorial encontra-se registado na