Os versos de José Luís Peixoto, a voz de Maria João e a música de Nuno Côrte-Real e do Ensemble Darcos uniram-se em “Agora Muda Tudo”, projeto apresentado no domingo, ao final da tarde, no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal.

Premiado pela Sociedade Portuguesa de Autores como o melhor trabalho de música erudita de 2019, “Agora Muda Tudo” partiu de um convite dirigido a José Luís Peixoto para escrever uma série de versos, colocados em música por Nuno Côrte-Real para serem cantados por Maria João, acompanhada pela Ensemble Darcos.

Ao longo do espetáculo, criado em 2002 e no qual são interpretados temas dos grandes compositores europeus de música de câmara, o público ouviu canções como “Agora Muda Tudo”, “De Pressão em Pressão”, “Ondas na Praia”, “Coitadinha”, “Quando me Esperas”, “Branca de Neve” e “Banquete Invisível”.

A formação atuou no Fórum Municipal com os solistas Gaël Rassaert, no violino, Reyes Gallardo, na viola, Marco Pereira, no violoncelo, Pedro Wallenstein, no contrabaixo, Hélder Marques, no piano, Paulo Carmo, no trompete, Rui Gama, na guitarra, e Rui Rodrigues e Pedro Oliveira, na percussão.