O Festival Internacional de Teatro de Setúbal regressa entre os dias 21 e 29 de agosto, com espetáculos, concertos e uma exposição em vários equipamentos e espaços públicos da cidade.

São perto de três dezenas de atividades, entre as quais duas estreias de espetáculos, que compõem a Festa do Teatro 2020 – XXII Festival Internacional de Teatro de Setúbal, certame organizado pelo Teatro Estúdio Fontenova, em parceria com a Câmara Municipal.

“A Festa do Teatro tem sido, ao longo da sua existência, qualificado palco de consistente formação de públicos, de promoção e divulgação de novos valores e facilitação do acesso à cultura a todos”, sublinhou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, na apresentação oficial do certame, realizada ontem, na Casa da Baía.

A autarca frisou que tem sido “igualmente importante” o envolvimento da comunidade local no festival, “absolutamente fundamental” no estímulo da relação das gerações futuras com as áreas do teatro e da cultura.

Espetáculos cénicos, atuações musicais e uma exposição compõem a programação deste ano do festival, que inclui, igualmente, atividades paralelas, como como a manufatura e a venda de máscaras de proteção individual, alternativas e personalizáveis, dentro do contexto pandémico que o país atualmente atravessa.

“A Festa não teve, felizmente, de ficar suspensa. No momento em que o desafio é repensar a forma de criar e fazer cultura, a apresentação de mais uma edição do festival constitui-se como prova de resiliência e persistência na permanente construção de uma cidade com mais teatro e mais cultura. A cidade continua em movimento”, salientou Maria das Dores Meira.

Ao fim de 22 edições, o Festival Internacional de Teatro de Setúbal e o Teatro Estúdio Fontenova, “guardam memórias diversas, peripécias artísticas, constrangimentos, decisões e mudanças”, referiu o diretor artístico, quer do certame, quer da companhia cénica, José Maria Dias.

As mudanças traduzem-se, este ano, com o cumprimento obrigatório de regras de prevenção da pandemia, mas que, ainda assim, assegurou, não dissipam a vontade de “voltar a pisar o palco, tocar e abraçar, embora as coisas não sejam assim tão simples”.

José Maria Dias sublinhou ainda “o sentimento forte” de quem se associa à organização do certame. “Este ano, em particular, incluímos na programação e na equipa trabalhadores das artes da nossa comunidade, aos quais possamos contribuir um pouco mais na sua sustentabilidade”.

A organização virou-se, também, para a comunidade ao criar 22 vídeos, “numa rota representativa do festival para o local em que se insere”, ao destacarem locais e pontos de comércio a visitar em Setúbal.

Quanto ao programa, “não é por acaso que a abertura, este ano, é com o grupo Fado Bicha, que tão bem tem denunciado o racismo, o fascismo, homofobia e outros ‘ismos’ e fobias da nossa sociedade, e encerra com o espetáculo Damas da Noite, questionando a nossa própria identidade”, referiu a responsável pela produção e comunicação do festival, Patrícia Paixão.

“Reunimos uma Secção Oficial com menos companhias, maioritariamente nacionais, e uma Secção Off reduzida pelas razões que todos nos conhecemos. Menos é mais e nem sempre a quantidade é representativa de qualidade”, destacou Patrícia Paixão.

Ainda assim, salientou estreias como “Amores na Clandestinidade”, da companhia Hotel Europa, no dia 26 de agosto, e as participações de companhias como Teatro do Nordeste, Teatro Extremo e Companhia Mascarenhas-Martins que marcam presença no certame pela primeira vez.

“As companhias internacionais previstas que não podem estar presentes” pela crise sanitária provocada pela Covid-19, esclareceu, “são contempladas no programa do ano que vem”.

Os espetáculos do Festival Internacional de Teatro de Setúbal decorrem no Jardim Multissensorial das Energias, no Fórum Municipal Luísa Todi, na Casa da Cultura, no Parque do Bonfim, na Escola Secundária Sebastião da Gama, no espaço A Gráfica, anteriormente conhecido como Armazém Papéis do Sado, e na Casa da Baía.

Todos os espetáculos estão sujeitos a bilhete, incluindo os de entrada livre, como medida de proteção de saúde pública. Os ingressos para atuações da Secção Oficial custam oito euros. Estudantes, menores de 25 anos, maiores de 65 e profissionais do setor das artes, pagam seis euros.

De forma a assegurar o cumprimento das medidas de salvaguarda da saúde e segurança públicas, o festival tem bilheteira aberta na Escola Secundária Sebastião da Gama, entre 17 e 29 de agosto, das 18h00 às 21h00.

Para espetáculos no Fórum Municipal Luísa Todi, a compra dos bilhetes pode ser feita de terça-feira a domingo, das 13h00 às 20h00, ou através do endereço bilheteira.fmlt@mun-setubal.pt

As reservas e compras antecipadas deverão ser feitas, preferencialmente, até 24 horas antes do dia do espetáculo, na bilheteira e através do endereço bilheteirafits@gmail.com.

É privilegiado o pagamento através de Multibanco, com transferência bancária para o IBAN PT50 0036 0043 9910 0214 9720 3 ou por MB Way, para o número 925 436 516, evitando, assim, a transação direta de dinheiro físico.

O programa completo da Festa do Teatro 2020 pode ser consultado aqui.